rinite alergica o que não pode comer

Algumas alergias tendem a piorar em determinadas épocas do ano. No inverno, por exemplo, o vento e clima mais seco facilitam a dispersão da poeira e pólen, agravando quadros de doenças respiratórias, como rinite e sinusite. Mas o que a maioria de nós não sabe (até agora!) é que alguns alimentos desempenham um papel importante na hora de prevenir, ou agravar, alergias respiratórias.

Infelizmente, nosso sistema imunológico reconhece o pólen e proteínas semelhantes em determinados alimentos e automaticamente manifesta uma reação alérgica a eles. O nome disso? Síndrome da Alergia Oral! “Uma em cada cinco pessoas sofre de rinite alérgica sazonal, o que faz com ela espirre constantemente, seu nariz escorra ou entupa e seus olhos lacrimejem quando a contagem de pólen aumenta, principalmente a partir do outono”, explica a nutricionista de São Paulo, Daniela Cyrulin.

rinite alergica o que não pode comer

Ao sentir a presença desse pólen, nosso corpo entra em estado de alerta e começa a atacar. Em outras palavras, alguns alimentos aumentam a liberação da histamina, forçando nosso corpo a reagir, causando as tão famosas coceiras na garganta, irritação no nariz e ardência nos olhos. Mas que alimentos são esses? Talvez seja uma boa ideia se você se afastar – ou se despedir de vez – dos sete alimentos que listamos abaixo se você já estiver cansada de assoar o nariz 20 minutos após cada refeição.

1. Aipo
Quem diria que um alimento tão saudável quanto o aipo poderia agravar suas crises alérgicas, né? Entretanto, ele se torna um perigo para quem sofre de alergia ao pólen de bétula, que, de acordo com Daniela, é um potente estimulante para alergias. O resultado? Um espirro atrás do outro! O mesmo vale para as cenouras. Por isso, talvez seja uma boa ideia fazer algumas trocas na hora de preparar o seu prato de saladas.

2. Avelã
Se você começar a sentir uma coceirinha na garganta imediatamente depois de tomar seu cappuccino, verifique se a avelã não faz parte da receita. Algumas pessoas são tão sensíveis ao alimento que até mesmo seu aroma pode piorar quadros alérgicos. A nutricionista explica que alguns alimentos contêm proteínas que imitam certos tipos de pólen, agravando doenças alérgicas, principalmente quando consumidos crus. E adivinhe: a avelã faz parte dessa lista!

3. Pêssego
Quem sofre de alergia a pólen de gramíneas deve pensar duas vezes antes de incluir o pêssego no cardápio. Entretanto, você não precisa dizer adeus para a sua fruta preferida. Pesquisas americanas comprovaram que ao cozinhar o alimento, é possível diminuir os efeitos que causam a síndrome da alergia oral. Portanto, uma torta de pêssego uma vez ou outra, além de ser uma delícia, é, definitivamente, uma escolha mais segura. Seu nariz agradece!

4. Pimenta
Alimentos picantes, como a pimenta, o pimentão e o rábano podem desencadear problemas de azia ou refluxo, além causar danos nos ouvidos, nariz e garganta. O motivo? “Diferente da rinite alérgica, alimentos muito quentes ou temperados podem levar a pessoa a desenvolver a rinite gustatória. É a presença de uma substância chamada capsaicina, presente principalmente na pimenta, que faz com que nosso corpo reaja através de espirros, coriza e obstrução nasal”, diz Daniela. O tempo de reação, entretanto, é menor, é tende a desaparecer rapidamente.

5. Melancia
Enquanto algumas pessoas não dispensam uma fatia ou outra de melancia nos dias mais quentes do ano, outras preferem (e devem!) se manter afastadas da fruta, já que ela é rica em pólen de ambrósia, um poderoso desencadeador de alergias. Além da melancia, o melão também apresenta riscos para quem desenvolve quadros alérgicos respiratórios facilmente. Mas tente ver pelo lado positivo: o bem da sua saúde é um motivo pra lá de justo quando você tiver que escolher a torta holandesa ao invés da salada de frutas durante as sobremesas.

6. Tomate
Se você tem alergia a grama é melhor deixar o tomate fora da sua lista de supermercados. Em épocas como a primavera e verão, o pólen de gramíneas em contato com a proteína de pólens de frutas e legumes pode levar a espirros, coceira nos olhos, coriza e rinite, e, em casos mais graves, até mesmo febre e asma. A reação se torna ainda pior se o tomate for consumido cru.

7. Álcool
Bebidas alcoólicas, principalmente a cerveja e o vinho, podem piorar sua congestão nasal. O mesmo vale para o chocolate, já que, de acordo com Daniela Cyrulin, ambos os alimentos aumentam a produção de muco e pioram os sintomas de coriza e obstrução das vias respiratórias. Então, talvez valha a pena deixar a cerveja de lado e escolher uma nova bebida no cardápio do happy hour semana que vem.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *